12 de abr de 2014

Polka de Ieva

Polka é um estilo de música e dança da Europa Central, mas que também se espalhou pela região do Báltico. Na Finlândia, o gênero virou parte da cultura popular há muitos tempos - não saberia contar. E esses dias tenho lido muita coisa sobre a região de Karelia - nota mental: escrever sobre folclore finlandês futuramente.

E um dos exemplos mais fascinantes de polka que achei esses dias, feita pelo grupo Loituma, direto da década de 90:



E a letra:

Nuapurista kuulu se polokan tähti
jalakani pohjit kutkutti
Ievan äiti se tyttöösä vahti
vaan kyllähän Ieva sen jutkutti

sillä ei meitä silloin kiellot haittaa
kun myö tanssimme laiasta laitaan
salivili hipput tupput tappyt 
täppyt tipput hiljaleen

Ievan suu oli vehnasellä
ko immeiset onnee toevotti
peä oli märkana jokaisella
ja viulu se vinku ja voevotti

ei tätä poikoo märkyys haittaa
sillon ko laskoo laiasta laitaan
salivili hipput tupput tapput 
täppyt tipput hiljalleen

Ievan äiti se kammarissa
virsiä veisata huijuutti
kun tämä poika naapurissa
ämmän tyttöä nuijuutti

eikä tätä poikoo ämmät haittaa
sillon ko laskoo laiasta laitaan
salivili hipput tupput tapput
täppyt tipput hilijalleen

hilipati hilipati hilipati hillaa
hilipati hilipati hilipampaa
jalituli jallaa talituli jallaa
tilitali tilitali tilitantaa

halituli jallaa tilituli tallaa
tilitili tilitili tilitili tallaa
halituli tilitali jallati jallan
tilitali talitali helevantaa

rimpatirallaa ripirapirallaa
rumpatirupaa ripirampuu
jakkarittaa rippari lapalan
tulituli lallan tipiran tuu

jatsu tsappari dikkari dallan
tittari tillan titstan dullaa
dipidapi dallaa ruppati rupiran
kuriran kukka ja kirikan kuu

ratsatsaa ja ripidabi dilla
beritstan dillan dellan doo
a baribbattaa baribbariiba
ribiribi distan dellan doo

ja barillas dillan deia dooa
daba daba daba daba daba duvja vuu
baristal dillas dillan duu ba daga
daiga daiga duu duu deiga dou

sielä oli lystiä soiton jäläkeen
saina minä kerran sytkyyttee
kottiin ko mantit ni ämmä se riiteli
ja Ieva jo alakö nyyhkyttek

minä sanon Ievalle mitäpä se haittaa
laskemma vielähi laiasta laitaa
salivili hipput tupput tapput
täppyt tipput hiljalleen

muorille sanon jotta tukkee suusi
en ruppee sun terveyttäs takkoomaa
terveenä peäset ku korjoot luusi
ja maat siitä murjuus makkoomaa

ei tätä poikoo hellyys haittaa
ko akkoja huhkii laiasta laitaan
salivili hipput tupput tapput
täppyt tipput hiljalleen

sen minä sanon jotta purra pittää
ei mua niin voan nielasta
suat männä ite vaikka lannestä ittään
vaan minä en luovu Ievasta

Sillä ei tätä poikoo kainous haittaa
Sillon ko laskoo laiasta laitaan
salivili hipput tupput tapput 
täppyt tipput hiljalleen


Se você conseguiu cantar junto, acho boa idea você tentar participar de um show de talentos ou coisa assim! Três pratos de trigo para três tigres tristes que nada! Finlandeses tem trava-línguas embutido no idioma.

PS: Tem uma versão folk metal feita por Korpiklaani.

27 de fev de 2014

Igreja de Fantoft

Acabei me mudando pra Noruega. Não que as coisas sejam ruins na Finlândia - pelo contrário, to sentindo muita falta de lá! - mas que às vezes é bom sair por aí, pendurada nos ombros das oportunidades.

Cheguei em Bergen no início de Janeiro e fico até Junho. O tempo até que me surpreendeu: não tem chovido tanto quanto disseram que ia chover. As coisas são demasidadamente caras - especialmente pros pobres dependentes de bolsas de estudos e afins.

Acabei vindo morar num tal de Fantoft, um condomínio pra estudantes em geral, só que a maioria aqui é de estrangeiros. Já encontrei vários estudantes brasileiros, coisa que não era comum em Jyväskylä. Acho que a vida em Fantoft merece um post pra si: as instalações tipo união soviética, o lixo  nos corredores, as festas diárias, as amizades, os alarmes de incêncio que (quase sempre) soam sem motivo aparente às 3 da manhã... Um post pra si. Vou tentar lembrar de escrevê-lo.

Mas já tenho meu lugar favorito, que fica a 10 minutos de caminhada: a igreja do Varg Vikernes. Construída no século XII e muito bem preservada, a também conhecida como Fantoft stavkirke (igreja de madeira de Fantoft) tem muita história pra contar - especialmente no verão, quando o espaço é aberto a visitações, quando se paga o alto e devido valor em coroas norueguesas, claro.

Primeira vista da stavkirke.
Diz a lenda que a igreja foi ameaçada de morte pelos satânicos guerreiros do true norwegian black metal no início dos anos 90. A ameaça, dizem, veio de Varg em pessoa, e ainda rolam boatos pela cidade de que essas marcas do cristianismo devem ser todas queimadas mesmo.

Bem, não acredito em deuses e não tenho como entrar de fato nessa discussão. Mas poxa, essa igreja é linda demais. Parece até um templo viking! 

Fantoft stavkirke.
E além do mais, a stavkirke é um mero ponto turístico de qualquer forma. Por outro lado, é um fruto de seu próprio tempo e não deve ser misturada com (falsos) valores da modernidade. Espero. O que será daqui pra frente, bem, só the fox knows.